Causas e Tratamentos para

           Rinite Alérgica

As causas da Rinite Alérgica podem variar de acordo com o local onde a pessoa vive. Normalmente, determinados alérgenos são responsáveis por aumentar a irritação da mucosa nasal, dentre os quais pode-se destacar:

  • Ácaros da poeira doméstica: no Brasil, os ácaros são o principal causador de Rinite Alérgica pois o clima quente e úmido favorece a sua multiplicação, especialmente nos quartos. Os ácaros alimentam-se de todo tipo de matéria orgânica, como papel, lã, pelos de animais, fungos e pele descamada. Deve-se, portanto, realizar a limpeza do quarto de uma forma mais eficaz e pormenorizada, através de desumidificadores, esterilizadores e aspiradores mais potentes;

  • Pólen das plantas: normalmente as pessoas queixam-se mais no início da primavera, piorando pela manhã e em dias com muito vento. Alguns dizem que melhoram dos sintomas quando chove;

  • Fungos: é também conhecido como “bolor”, existe no ar e se desenvolve mais no Outono. Os alérgicos aos fungos, referem mais queixas à noite, em ambientes úmidos, sentindo-se melhores em ambientes secos;

  • Pelos e penas de animais domésticos: especialmente gato e cachorro, por isso quem tem alergia não deve ter estes animais dentro de casa;

  • Poluentes ambientais: podem ser perfumes, desinfetantes e cloro de piscina, fumaça de cigarro e o ar-condicionado quando não tem seu filtro adequadamente limpo.

rinite1.jpg

Sintomas da Rinite

A maioria dos sintomas da rinite alérgica surgem logo após entrar em contato com o alérgeno. Entre os principais sintomas da crise de rinite alérgica pode-se perceber:

  • Irritação: no nariz, na boca, nos olhos, na garganta, na pele ou em qualquer outra região.

  • Problemas com odores.

  • Coriza nasal: é a saída abundante de secreção nasal, de aspecto aquoso. Pode, até mesmo, haver gotejamento espontâneo da secreção. Ocorre devido ao aumento da secreção das glândulas da mucosa nasal. Quando a alergia se prolonga, esta secreção torna-se mais densa, apresentando-se esverdeada ou, quando ocorrerem infecções associadas, amarelada.

  • Espirros: muitas vezes, constituem-se no único sintoma da rinite, geralmente, ocorrem logo após o contato com o alérgeno e podem chegar a durar vários minutos.

  • Olhos lacrimejantes.

  • Obstrução nasal: sintoma bastante frequente. Mais raramente, pode ser o único sintoma que o paciente apresenta. Pode acometer uma ou as duas fossas nasais e é o sintoma que mais incomoda o paciente, pois o obriga a executar a respiração bucal, além de perturbar muito o seu sono (ocorre piora da obstrução nasal quando o paciente deita a cabeça, devido ao acúmulo de secreção no local).

  • Prurido (coceira): os espirros geralmente são acompanhados de coceira nasal, que pode estender-se à conjuntiva ocular, ao canal auditivo externo e, até mesmo, ao lábio superior. A presença de coceira na sintomatologia nasal constitui, praticamente, o selo para um diagnóstico positivo de alergia nasal. Tanto os espirros quanto o prurido ou coceira ocorrem por irritação das terminações nervosas da mucosa local, pela presença de edema e da inflamação presente na região.

  • Rouquidão.

  • Ocorrência de sinusite.

 

      Outros sintomas da rinite alérgica podem se apresentar ao longo de horas,              como:

  • Congestão nasal.

  • Diminuição da audição, olfato e/ou paladar.

  • Dor de garganta.

  • Olhos inchados.

  • Cefaleia.

   

       Dois sinais típicos da rinite alérgica são:

  • Acentuação das linhas das pálpebras inferiores (sinal chamado de linhas de Dennie-Morgan).

  • Escurecimento da pele abaixo dos olhos, lembrando uma olheira.

  • A rinite alérgica, em algumas pessoas, pode ocorrer sazonalmente (dura em média de 7 a 10 dias), aparecendo apenas em determinadas épocas do ano. Contudo, muitos pacientes apresentam um quadro quase constante de rinite alérgica, como numerosos episódios ao longo de todo o ano.

  • Estes geralmente são aqueles que ficam expostos a alérgenos constantemente, seja em casa ou no trabalho. Se o paciente convive em um meio onde está exposto ao alérgeno de forma frequente, a tendência é de que os sintomas fiquem cada vez piores e cada vez mais uma menor quantidade de alérgeno seja capaz de desencadear as crises.

  • Algumas pessoas se tornam tão sensíveis que outros fatores podem passar a desencadear a rinite, como:

  • Cheiro forte.

  • Exposição ao frio.

  • Fumaça.

Tratamentos para Rinite Alérgica

O tratamento para rinite alérgica deve englobar aspectos relacionados à limpeza do local onde a pessoa vive ou passa a maior parte do seu tempo, mas também pode ser indicado o uso de remédios e de vacinas antialérgicas, que podem até mesmo curar algumas alergias.

rinite3.jpg

Inicialmente deve-se sempre prevenir a ocorrência das crises evitando o contato com os agentes que causam os sintomas alérgicos. Se a pessoa ainda não sabe quais são os alérgenos, a partir dos 10 anos já pode realizar testes de alergia na pele para identificá-los.

É muito comum as pessoas se acostumarem com os sintomas e só procurarem um médico quando ocorrem problemas mais graves. No entanto, é importante incentivar o tratamento o quanto antes, pois estudos recentes já comprovaram que portadores de Rinite Alérgica, mesmo moderadas, podem prejudicar a atenção e a psicomotricidade.

Remédios para Rinite

Os remédios para rinite devem ser prescritos pelo médico, sempre que a prevenção e o afastamento dos alérgenos não são eficazes. O tratamento vai depender do tipo e da gravidade dos sintomas, da idade e da existência de doenças associadas. Normalmente são utilizados os seguintes medicamentos:

  • Anti-histamínicos orais: bloqueiam os efeitos da histamina que causam a Rinite Alérgica. Normalmente melhoram os sintomas como espirros, coceira e coriza, mas não são tão eficazes contra a congestão nasal. Normalmente são tomados em comprimidos e podem causar alguma sonolência, dificultando o aprendizado e concentração nas crianças, sendo fundamental o aconselhamento médico. Os mais comuns são: Loratadina, desloratadina, cetirizina, levocetirizina, difenidramina, clemastina e fexofenadina. Dentre esses, novas fórmulas que contêm loratadina e cetirizina, causam pouca ou nenhuma sonolência.

  • Descongestionantes nasais: ajudam a reduzir os sintomas da congestão nasal, reduzindo as secreções, mas não devem ser usados por mais de três dias consecutivos pois podem causar dependência. As substâncias mais usadas são pseudoefedrina, fenilefrina e oximetazolina.

  • Corticoides nasais: normalmente são o tratamento mais eficaz para a Rinite Alérgica e funcionam muito bem quando utilizados na sua prevenção, ou seja, podem ser usados fora das crises. As opções são: fluticasona, mometasona, budesonida, flunisolida, triancinolona e beclometasona.

  • Vacinas contra alergia: são recomendadas se os causadores da alergia não puderem ser evitados e os sintomas forem difíceis de controlar. Consiste em tomar injeções regulares do alérgeno, administrado em doses crescentes, ajudando o corpo a se adaptar ao antígeno. Atualmente existem vacinas contra a alergia ao pólen, ácaros e pelo de animais, por exemplo.

O tratamento normalmente é feito por toda vida.

O que preciso saber sobre a Insuficiência Cardìaca?

Quais os riscos e complicações da IC?

A Insuficiência Cardíaca é uma doença crônica e progressiva, ou seja é uma doença para toda vida e que evolui com o passar do tempo.

1 A cada 5 pessoas (20% da população) desenvolverá Insuficiência Cardíaca em algum momento da vida.  

Em casos mais graves a Insuficiência Cardíaca mata mais do que alguns tipos de de câncer.

O que é IC?

A Insuficiência Cardíaca (IC) é uma doença que ocorre quando o coração não consegue bombear sangue de maneira adequada para atender as necessidades  dos tecidos e órgãos do corpo.

A IC normalmente ocorre devido outras doenças anteriores, que danificaram o coração durante o tempo, fazendo com que sua função fique alterada.

É a principal causa de internação por doença cardiovascular no Brasil.

Fique atento aos sinas de alerta!

Dor no peito: pode ocorrer em qualquer parte do abdômen superior, inclusive na garganta, nos braços e nos ombros.

Pode também surgir como um desconforto, uma pressão ou uma sensação de ardor. Nesses casos,procure ajude médica imediatamente! 

  Falta de ar que o faz acordar durante a  noite: nesse caso, tente colocar mais travesseiros para se sustentar. Se isso ocorrer com frequência, avise seu médico.

* Tosse.

* Inchaço abdominal.

* Dor abdominal.

* Perda de apetite.

* Enjoo.

* Tontura.

* Desmaio.

* Palpitação no peito.

- Aumento de peso súbito: é importante pesar-se todos os dias. Se o seu peso aumentar mais que 2 kg em três dias, avise seu médico. 

- Aumento do inchaço nas pernas, nos pés e nos tornozelos, aumento do cansaço.

1-1-o-que-e-insuficiencia-cardiaca.jpg

Quais os cuidados que preciso ter?

ADESÃO AO TRATAMENTO

Com o avanço da medicina, é possível minimizar o desconforto e os risco da doença, mas para isso a adesão ao tratamento prescrito pelo médico é importante para que você consiga ter uma melhor qualidade de vida,sem internações e piora dos sintomas.

DIETA

a reeducação alimentar é parte fundamental do tratamento da insuficiência cardíaca. A redução na ingestão de sal, gorduras e bebidas alcoólicas é necessária  para o controle da insuficiência  cardíaca e melhora da qualidade de vida. O controle de peso é um fator importante no acompanhamento da evolução da insuficiência cardíaca. Controle seu peso sempre.

LÍQUIDOS

A ingestão de líquidos e sais em excesso faz com que o volume de sangue no corpo aumente, exigente que o seu coração tenha que se esforçar. Em alguns casos, pode ser necessário o ajuste na ingestão de líquidos, fale com o seu médico!

ATIVIDADE FÍSICA

A prática de atividade física é recomendada para a maior parte das pessoas com Insuficiência Cardíaca. Busque sempre acompanhamento de um profissional para realizar exercícios. Um coração forte é um coração sempre ativo.

FUMAR

O cigarro afeta a circulação sanguínea e o transporte de oxigênio de diversas formas, piorando a insuficiência cardíaca. É recomendado que você deixe de fumar o mais rápido possível. Procure seu médico e peça orientações para te ajudar a deixar o cigarro.

DEPRESSÃO

SAIBA MAIS !

Ao contrário do que muita gente acredita, a depressão não é simplesmente o sentimento de tristeza, muitas vezes chamado de ''fossa'' ou "baixo astral". A depressão é uma doença, assim como a hipertensão, o diabetes, a asma etc. Que afeta a pessoa como um todo, pois pode comprometer o pensamento o comportamento,o humor, os sentimentos e também a saúde física. 

O que é depressão?

 Depressão é uma doença psiquiátrica caracterizada por vários sintomas:

- Estado de ânimo sombrio e/ou falta de interesse, motivação;

- Redução da energia mental e física;

- Baixa autoestima;

- Sentimento de inutilidade;

- Crises de choro;

- Ausência da capacidade de sentir prazer, alegria e felicidade;

- Sentimento de culpa;

- Dificuldade de se concentrar, de pensar e de memorizar, indecisão;

- Alterações de sono;

- Alterações no apetite;

- Alterações sexuais.

Depressão
9327760-2196810-1-0-1498569999-149857004

Causas da depressão

 As principais causas da depressão:

- Fatores genéticos;

- Questões existenciais: morte de pessoas próximas, situações de desamparo ou traumáticas;

- Disfunção do equilíbrio hormonal: puberdade, síndrome pré-menstrual (em mulheres);

- Questões afetivas: inexistência de relacionamentos significativos, amizade e companheiros (as);

- Responsabilidade domesticas: cuidar sozinho(a) de filhos pequenos, dupla jornada de trabalho;

- Questões no relacionamento: infidelidade ou agressividade do companheiro(a);

- Baixa auto estima;

- Medicações (pilulas anticoncepcionais, anti-hipertensivos);

- Algumas doenças: hipotireoidismo, anemias ou problemas neurológicos.

Tratamento da depressão

 Considera-se que aproximadamente 80% dos pacientes deprimidos melhoram com tratamento, isto é, recuperaram-se totalmente.

 São três as modalidades  de tratamento da depressão mais frequentes utilizadas: tratamento medicamentoso, psicoterapia associação de medicamentos e psicoterapia. 

Convivendo com a depressão

 Dicas para conviver com a depressão durante o tratamento recomendado pelo medico:

- Evitar solidão, permanecendo junto a outras pessoas;

- Realizar atividades que ajudem você a se sentir melhor, como atividades físicas, caminhadas, dança, etc.;

- Não exigir muito de si mesmo, nem se impor tarefas ou alvos muito difíceis. Procure reduzir temporariamente o grau de exigência. 

Lembre-se: a depressão é uma doença como outra qualquer e tem tratamento.

Considere essas informações em relação a si mesmo, a amigos ou familiares e busque sempre ajuda profissional para obter o tratamento adequado.

   Você sabe o que é 

       Diabetes tipo 2?

  É uma doença crônica caracterizada pela glicose (açúcar) elevada no sangue.

As pessoas com o diabetes tipo 2 apresentam resistência aos efeitos da insulina, ou não produzem insulina suficiente para manter um nível de glicose normal.

O que é insulina? A insulina é o hormônio que regula a entrada de glicose nas células.

Fatores de risco

 Alguns fatores contribuem para o desenvolvimento e outros, para o agravamento dessa complexa doença

excesso de peso

sedentarismo

tabagismo

história familiar de diabetes tipo 2

pressão alta

colesterol alto

Quais são os sintomas?

 Fique atento aos primeiros sinais e sintomas relacionados aos níveis elevados de glicose no sangue. 

Feridas que demoram cicatrizar

 

Alteração visual (visão embasada)

Vontade de urinar muitas vezes ao dia

Perda de peso

Sede e fome frequentes

Infecções frequentes

Como o diabetes tipo 2 não podem existir dúvidas:

Aos primeiros sinais procure um médico para determinar um diagnóstico precoce. O quantos antes iniciar o tratamento, menores serão as chances de surgirem complicações mais graves do diabetes tipo 2.

Dicas para Prevenção de Quedas

Quais cuidados você pode ter em casa?

Banheiro

ba.png

Utilize tapetes emborrachados antiderrapantes.

Aumente a iluminação, utilize lâmpadas florescentes.

Ajuste a altura do vaso sanitário para evitar que fique muito alto ou muito baixo.

Substitua o box de vidro por cortinas.

Quarto

aaa.png
aaaaa.jpg
fo.png

Não encere o piso com produtos escorregadios.

Use tapetes presos no colchão.

Use sapatos com solado antiderrapante,evite andar de meias.

Ajuste a altura da cama e utilize um colhão mais firme para ajudar na hora de levantar.

Deixe uma luz de fácil acesso próximo a cama para não se levantar no escuro.

Sala

Não deixe objetos que atrapalhem o seu caminho, como fios de telefone extensões elétricas,sapatos e brinquedos.

Deixe o caminho livre e sem bangunça

Prefira os sofás mais altos e firmes e poltronas com braços.

Cozinha

Utilize os armários de fácil acesso e presos na parede;

Não utilize bancos ou cadeiras para se apoiar.

Escadas

asd.png

Não deixe objetos nos degraus dificultando a passagem,

Utilize corrimão dos dois lados.

Utilize fitas antiderrapantes nos degraus.

Interruptores de luz no início e no fim da escada.

Outros fatores 

Uso de Óculos

A dificuldade de visão pode diminuir a consciência dos obstáculos e dos próprio corpo, ocasionando quedas.

Uma vez ao ano verifique com o seu médico ou oftalmologista a saúde dos seus olhos. Se for necessário, adeque a graduação dos seus óculos, doenças como catarata e glaucoma podem piorar a visibilidade aumentando as chances de você sofrer uma queda.  

Medicamentos 

re.png

O uso inadequado de medicamentos pode provocar reações desconhecidas que facilitam a queda.

Nunca use medicamentos sem prescrição médica.

Consulte o seu médico regularmente e informe a ele todos os medicamentos que está tomando e os efeitos que está sentindo. Para não se esquecer, leve por escrito o nome da sua medicação.

Observe bem as embalagens antes de tomar e cumpra a dose e o horário prescritos pelo médico.

Para evitar a reutilização de medicamentos, adote uma rotina de anotar diariamente o uso de cada remédio assim será mais fácil evitar a ausência ou o excesso de medicamentos .

Orientações  Nutricionais - Sobre Triglicerídeos

  Os triglicerídeos são moléculas de gordura, que têm como principal função a produção de energia para o funcionamento do organismo. Entretanto, um nível elevado de triglicerídeos deve ser controlado, pois é um dos fatores de risco as doenças cardiovasculares.

  O excesso de gordura e açúcar aumenta os níveis de triglicerídeos no sangue. Por isso é muito importante o controle desses alimentos.

 

EVITAR

- Alimentos ricos em gorduras: frituras de qualquer tipo, manteigas, pele de frango, gordura da carne, nata, creme de leite, bacon e embutidos. 

- Sorvetes, bolos recheados, bolachas recheadas, sobremesas, chocolates, açúcar, melado, sucos concentrados, frutas secas, geleia, refrigerantes, doces em geral.

- Farinha branca, massas de um modo geral, pães.

- Bebidas alcoólicas;   

Recomendações Importantes 

- Controlar o peso corporal.

- Preparar as carnes cozidas, grelhadas ou assadas.

- Aumentar o consumo de fibras: vegetais, frutas e cereais integrais.

- Ingerir no mínimo 8 copos de água por dia.

- Praticar atividade física regularmente conforme recomendação médica.

c-09062017172104.jpg

Orientações Nutricionais - Dieta com baixo teor de Colesterol

 

 O colesterol está presente exclusivamente nos alimentos de origem animal, que são : Carnes (bovina, suina, aves, peixes, frutos do mar, frios e embutidos.) Leite integral e derivados (iogurte, coalhada, manteiga, creme de leite, chantili) e gema de ovo.

RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES :

 Uma dieta adequada é indispensavel para redução do colesterol, abaixo estão algumas orientações importantes para combatê-lo:

 - Utilizar iogurte e leite semi desnatados ou desnatados.

- Preferir queijos magros: ricota, cottage e frescal.

- Preferir as carnes magras (aves, e peixes).

- Preparar as carnes cozidas, grelhadas ou assadas. Evitar preparações fritas .

- Remover a gordura visível das carnes e pele de aves, se possível antes do preparo.

- Utilizar óleo vegetal em minima quantidade para preparo de alimentos.

- Aumentar consumo de frutas, verduras, legumes e cereais integrais.

- Evitar sobremesas e doces gordurosos, inclusive chocolate.

- Ingerir pelo menos 8 copos de água por dia.

- Praticar atividade física regularmente conforme recomendação médica. além de controlar o peso, a atividade física auxilia na redução dos níveis de colesterol.

Dicas-para-seguir-uma-alimentação-saudáv

HIGIENE DO SONO

É a prática de hábitos que favorece a qualidade do sono.

 É fundamental no tratamento dos distúrbios do sono,auxiliando na reabilitação e adesão aos tratamentos propostos. Seguem as principais dicas para um sono tranquilo.

Evitar ingestão de nicotina ao menos 4 a 6 horas antes de deitar-se, Preferencialmente evite fumar.

Não fazer uso de alcóol ou café, determinados chás (preto) e refrigerantes próximo ao horário de dormir.

Pratique atividades físicas e mentais regularmente.

aa.png

Evite cochilos diurnos.

Ir para cama somente na hora de dormir.

Evite dormir com fome, coma algo leve (fruta, barra de cereal).

Realizar atividades repousantes e relaxantes preparatórias para o sono.

Jantar moderadamente em horário regular e adequado . Evitar ingerir quantidades excessivas de alimentos e líquidos antes de deitar-se.

Evite levar problemas para a cama. Ter um ambiente de dormir agradável; Limpo, escuro sem ruídos e confortável.

Não fazer uso de medicamentos para dormir sem orientação médica.

Ter horários regulares para dormir e despertar.

         Entrevista com

Dr.Roberto Esmeraldino

Hábitos que podem ajudar a memória

EXERCITE-SE

MEDITE,OUÇA MÚSICA

Recentemente, a Academia de Neurologia passou a recomendar exercícios físicos durante pelo menos 150 minutos semanais para prevenir problemas de memória - o tempo pode ser dividido em três ou cinco sessões ao longo dos sete dias.

DURMA BEM

A privação do sono provoca lapsos de memória e pode causar percepção visual distorcida. É oque dizem os trabalhos da Universidade da Califórnia em Los Angeles e da universidade de Tel-aviv, em Israel. A noite mal dormida afeta temporariamente a comunicação entre os neurônios . Recomenda-se oito horas de sono por noite,em média.

A meditação e o hábito de ouvir música com frequência são estrategias eficazes para reverter a perda de memória precoce em idosos com declínio cognitivo. 

     APRENDA OUTRO IDIOMA

Um estudo publicado na revista Neuropsicologia mostrou que pessoas bilíngues têm menor risco de sofrer com problemas de memória ao envelhecer. Falar dois idiomas está relacionado ao aumento da densidade da massa cinzenta, cujo papel é fundamental em tarefas de memória,atenção,percepção, raciocínio e linguagem.  

LEIA EM VOZ ALTA 

É mais fácil lembrar de algo se a leitura for feita em voz alta.

 Os autores desse achado, da Universidade de Waterloo, no Canadá relatam que falar e se ouvir ao mesmo tempo ajuda o cérebro a armazenar as informações de modo que elas se fixem a longo prazo.

Doença do refluxo gastroesofágico (DRGE)

Aliviando os sintomas:

1. Siga corretamente o tratamento orientado pelo médico, tomando a medicação da maneira indicada.

2. Coma um pouco menos de cada vez e mais vezes ao dia ( fazendo lanches entre as principais refeições ). Lembre-se de comer devagar mastigando bem os alimentos.

3. Aguarde pelo menos 1 hora para se deitar após uma refeição.

4. Reduza o peso se necessário.

5. Não use roupas apertadas.

6. Elevar a cabeçeira da cama com calços (10-15 cm). 

7. Evitar o tabagismo.

8. Moderar o consumo de alimentos que pioram os sintomas (ex: alimentos gordurosos, frituras, chocolate, refrigerante, álcool, suco cítricos, café preto, vinagre, catchup. mostarda,...).

Tratamento para varizes 

As varizes podem melhorar ou estabilizar o quadro com medidas preventivas como: 

- Evitar ficar longos períodos sentado ou em pé, sendo necessário movimentar  as pernas a cada meia hora para melhor circulação sanguínea.

 

- A obesidade é um fator de risco para doença venosa crônica. Por essa razão, recomenda-se realizar atividades físicas, como caminhadas trinta minutos por dia para fortalecimento muscular que ajudam na circulação sanguínea e ter uma alimentação balanceada para melhora dos sintomas.

 

- A utilização de meias elásticas é muito importante, pois a compressão gradual e elástica ajuda no bombeamento do sangue evitando principalmente o edema e a sensação de peso nos membros inferiores.

- Caso haja necessidade de uso de medicamento o médico fará uma avaliação para indicar o mais recomendado, de acordo com o grau de insuficiência venosa.

- Nos quadros mais avançados, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica.

 

Osteoartrite

  Osteoartrite  

   é uma doença das articulações caracterizada por degeneração das cartilagens acompanhada de alterações das estruturas ósseas vizinhas. As mais atingidas são as articulações das mãos, joelhos, coxofemurais e da coluna.

 Um dos sinais da enfermidade é o aumento de conteúdo líquido no interior do tecido cartilaginoso em uma ou mais articulações.

 Osteoartrite é a mais comum das doenças reumáticas que se manifesta em ambos os sexos. A intensidade das queixas aumenta progressivamente com a idade.

Causas
 A osteoartrite não esta relacionada a causas especificas, também não privilegia faixas etárias ou sexo. mas predomina em mulheres. Entre as possíveis causas de osteoartrite,estão: carga excessiva, traumas repetitivos, fatores hereditários,obesidade, disfunção hormonais. As regiões mais acometidas pela doença são : dedos da mão, punho, coluna vertebral,quadril,joelho,tornozelo.

Tratamento

  Não existe tratamento que retarde a evolução ou reverta o processo patológico que conduz à osteoartrite, mas o condicionamento físico através de exercícios aeróbicos é uma medida importante para controle dos sintomas.

  Na verdade, o principal objetivo do tratamento é aliviar os sintomas e permitir que os portadores levem vida normal, sem dor ou limitações de movimento. Para tanto, a indicação de analgésicos é útil, embora sua ação seja pouco duradoura. Já o uso de
anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) deve restringir-se à eventualidade de instalar-se um quadro inflamatório no local.

 Em casos selecionados, o tratamento é cirúrgico. As intervenções mais frequentes são: artroplastia (substituição parcial ou total da parte destruída por uma prótese), artrodese (fusão cirúrgica de dois ossos, usada principalmente na coluna), osteoplastia (retirada e limpeza cirúrgica da parte óssea deteriorada) e osteotomia (mudança do alinhamento ósseo através da secção de partes ósseas).

Jornal do Almoço - Os idosos na era da tecnologia

Como viver mais e melhor, entrevista com Dr. Esmeraldino - pag 6 e 7

Caderno especial - Jornal Metas /Gaspar

Dicas para prevenir e tratar a

     osteopenia/osteoporose

1. Mantenha uma dieta rica em cálcio  : leite e derivados ( queijo, requeijão iogurte,..) vegetais verdes (espinafre agrião, brócolis, couve, rúcula..) peixe

2. Pratique exercícios físicos regularmente ( musculação, caminhadas, bicicleta, dança, yoga, pilates..)   

3. Evite o tabagismo

4. Exponha-se ao sol, sem protetor solar de 15-20 minutos ao dia

5.Tome seus medicamentos corretamente quando recomendados!!!

- A osteopenia/osteoporose é uma doença silenciosa !! È muito comum e a prevenção torna-se fundamental !!

Novembro Azul

Promovendo a Saúde nas Pessoas

  Dicas para se viver de uma forma saudável

1.    PROCURE TOMAR BASTANTE LÍQUIDOS POR DIA, A QUANTIDADE IDEAL DE LIQUIDO A SER CONSUMIDO POR UM ADULTO E UM IDOSO, SÃO 2 LITROS A 3 LITROS AO DIA. (CHÁ, ÁGUA, LEITE, SUCOS, CAFÉ...).  

2.  EVITE EXCESSO DE ALIMENTOS GORDUROSOS;

 

3.    PROCURE ALIMENTAR-SE COM ALIMENTOS RICOS EM FIBRAS: VERDURAS, FRUTAS E GRÃOS.

 

4.    COMER MASSAS COM MODERAÇÃO PROCURAR VARIAR OS TIPOS DE ALIMENTOS;

 

5.    FAZER VÁRIAS REFEIÇOES AO DIA, COMER A CADA 3 HORAS. EVITAR FICAR EM JEJUM.

 

6.    ALIMENTAR-SE DEVAGAR, MASTIGANDO BEM OS ALIMENTOS.

 

7.  PRATICAR EXECÍCIOS FÍSICOS REGULARMENTE; (CAMINHAR, DANÇAR, HIDROGINÁSTICA, NADAR ETC...).

8.    TOMAR SEUS REMÉDIOS CORRETAMENTE, LEMBRANDO QUE EXISTEM DOSAGENS, POSOLOGIAS, EFEITOS COLATERAIS E TEMPO DE USO.

9.    FAZER SEUS EXAMES E CONSULTAS MÉDICAS REGULARMENTE, DEPENDENDO DO SEXO E IDADE, FATORES DE RISCOS, VÍCIOS, DOENÇAS PRÉ-EXISTENTES...

10.    PROCURE EVITAR  OU DESESTIMULAR O TABAGISMO;

11.    BEBIDAS ALCOÓLICAS COM MODERAÇÃO.

12.    PROCURE TER UMA ALIMENTAÇÃO RICA EM CÁLCIO. (LEITE, E DERIVADOS, VEGETAIS VERDES E PEIXES, ETC...).

13.   LEMBRE-SE AS DOENÇAS  SÃO SILENCIOSAS, NAS FASES INICIAIS OS SINTOMAS SÃO MUITOS DISCRETOS OU AUSENTES;

14.  NÃO SE ESQUEÇA DE CUIDAR DA SAÚDE ORAL. PROCURE IR AO DENTISTA PERIODICAMENTE.

15.   FAÇA DE SEU MÉDICO SEU AMIGO, PERGUNTE, TIRE SUAS DUVIDAS, POIS A PESSOA BEM INFORMADA TEM MELHORES RESULTADOS NA PREVENÇÃO E TRATAMENTOS DAS DOENÇAS;

16.   O MELHOR TRATAMENTO É A PREVENÇÃO;

17.    GUARDE SEUS EXAMES  E AS RECEITAS MÉDICAS. TRAGA SEMPRE NAS CONSULTAS!! FAÇA UMA PASTA DE ARQUIVOS DA SUA SAÚDE;

18.   O MELHOR CUIDADO EM TODAS AS COISAS CHAMA-SE: BOM SENSO!!

 

Esquecimento: até quando é normal ??

  Uma das queixas mais  frequentes no consultório do geriatra é sobre esquecimento.  E até quando consideramos  o esquecimento  como normal ou patológico (doença) ???

  A causa mais comum de esquecimento  no idoso são as doenças emocionais, principalmente ansiedade e depressão.       Muitos idosos deprimidos, apresentam como primeiro sintoma,  a falta de concentração,  manifestando-se como esquecimento.

  Quando este sintoma, apresenta-se de forma muito evidente e repetitiva, deve-se procurar um médico e investigar as causas de esquecimento, inclusive os quadros demenciais, sendo o mais comum : a doença de Alzheimer.

  Esta doença  se manifesta de forma mais evidente, com o envelhecimento, sendo  comum já a partir de 60 anos e sua  prevalência dobra a cada 5 anos.

  Atualmente no Brasil, existem aproximadamente 1 milhão e 300 mil pessoas com doença de Alzheimer, sendo considerado um problema de saúde pública.

  È uma doença que não possui cura, porém com os tratamentos existentes, consegue-se fazer com que a doença evolua de forma mais lenta, mantendo a qualidade de vida do idoso.

  Como qualquer doença, quanto mais precoce for diagnosticada melhor as chances de êxito no tratamento !!!

  Lembrete:

  Não é qualquer esquecimento, que caracteriza-se como doença de Alzheimer, porém os primeiros sintomas desta doença, apresentam-se como a alteração da memória (esquecimento).

Dr. Roberto Esmeraldino fala sobre Inteligência Emocional na Terceira Idade

Em entrevista ao Programa Olhares da Band SC, Dr. Roberto Esmeraldino e a Coach Edina de Paula Esmeraldino, falam sobre a importância da Inteligência Emocional na Terceira Idade.

           

     

 Envelhecimento da População

Até a década de 70 a população brasileira era constituída por pessoas bastante jovens. A partir da década de 80 inicia-se o processo de envelhecimento populacional e  a geriatria começa a ter um papel mais importante no nosso país. Para termos uma ideia a expectativa de vida em 1900 era de 33 anos, em 1950 52 anos, já nos dias atuais 73 anos. Atualmente no Brasil há 18 milhões de idosos e estima-se que em 2025 existirão 33 milhões de idosos. Tornando o Brasil nesta data o sexto país com o maior contingente de idosos no mundo.

Depressão na melhor idade, com Geriatra Dr.Roberto Esmeraldino

Doenças comuns na terceira idade

 Vale lembrar que as pessoas não ficam doentes apenas na transição dos 59 para os 60 anos. Começamos a envelhecer desde a hora que somos gerados. O envelhecimento consiste em um processo contínuo e inevitável em nossa vida. Devemos cuidar de nossa saúde desde as fases mais precoces da vida para chegarmos na terceira idade na melhor forma possível. Atualmente falamos muito em promover saúde, em hábitos saudáveis de vida e não apenas em tratar doenças. Embora sabemos que existem doenças que vão fazer parte na vida do ser humano. Na geriatria as doenças mais comuns são:

        Cardiovasculares: hipertensão arterial sistêmica, colesterol, infarto do miocárdio, entupimento de artérias, arritmias cardíacas, insuficiência cardíaca, insuficiência venosa crônica (varizes), ...

       Neuropsiquiátricas: acidente vasculares cerebrais, demência de Alzheimer, doença de Parkinson, depressão, ansiedade, pânico, stress, insônia,...

        Endócrinas: diabetes mellitus, doenças da tireoide, menopausa, andropausa,...

        Osteomusculares: osteoartrite, osteoporose, lombalgia, fibromialgia,...

        Pulmonares: enfisema pulmonar, bronquite crônica, tabagismo, ...

        Digestivo: doenças do refluxo, gastrite, constipação, diarreia, ...

        Sistema geniturinário: doenças da próstata, incontinência urinária, doenças renais, ...

        Infecciosas: pneumonia, infecções no trato urinária, erisipelas, celulites, ulceras vasculares, ...

        Prevenção de Câncer de todos os órgãos/sistemas.

        Doenças hematológicas: anemias

        Tratamento da Dor Crônica

        Outros

Roberto Esmeraldino, médico Geriatra explicou como envelhecer de forma saudável

Roberto Esmeraldino - Médico Geriatra Foto: Edilene Grahl/RNR

                  Alzheimer : quando os pais viram filhos

 Revista Essência -  Hospital Santa Catarina

 É hora de arregaçar as mangas, enfrentar o problema e retribuir, afinal “Ninguém disse que a vida seria fácil , apenas prometeram que valeria a pena”. (Harvey Mackay)

 

 

 De uma hora para outra, você percebe que a pessoa que você mais ama na vida não é mais a mesma. As lembranças já não fazem mais parte de sua rotina, a memória dá indícios de falha. Logo, os momentos

 

de lucidez se tornam cada vez mais raros e, sem que você se dê conta, essa pessoa tão importante se torna vulnerável e não consegue executar sozinha nem mesmo as tarefas simples do dia a dia.  Aí, é como se seu mundo desabasse e aquela pessoa feliz, forte, independente, que lhe dava conselhos, ficasse dependente dos seus cuidados para tudo, tudo mesmo. Mas o que aconteceu? Aconteceu

que ela foi acometida pelo Mal de Alzheimer, uma doença degenerativa, sem cura e sem causa definida, como explica o neurologista, Dr. Jaques Essig. “Não se conhece a causa específica da doença. Sabe-se apenas que o Mal de Alzheimer é uma doença degenerativa, caracterizada pelo desenvolvimento de múltiplos déficits cognitivos, ocasionados pela atrofia cerebral causada pela degeneração dos neurônios, que são suficientemente graves para comprometer a vida ocupacional e social do paciente”.

Porém, de acordo com o geriatra Dr. Roberto Esmeraldino, ainda que não tenha cura e que as causas sejam apenas especulações científicas, quando o Alzheimer é detectado no início, é possível controlar a evolução da doença e retardar o processo de desaprendizado. “Quanto antes for diagnosticado o problema, maiores são as chances de controlar os sintomas e oferecer mais qualidade de vida para pacientes e familiares”, enfatizou Dr. Roberto.

O que é e como tratar a ansiedade generalizada, por Roberto Esmeraldino

Entrevista ao Programa Vermais - TV Ric Record